(31) 3142-0030 | (31) 99885-0169

DÚVIDAS E PERGUNTAS SOBRE COMPORTAMENTO
ALIMENTAR, EMAGRECIMENTO E SAÚDE?

PARA TIRAR SUAS DÚVIDAS SOBRE OS ASPECTOS RELACIONADOS A ALIMENTAÇÃO E SAÚDE CRIAMOS
UM FAQ. CLIQUE NAS PERGUNTAS ABAIXO E ESCLAREÇA SUAS DÚVIDAS.

Especialidade médica clínica voltada ao diagnóstico,prevenção e tratamento das enfermidades nutricionais

Sim,reconhecida pelo CFM desde 1978.

Não,o nutrólogo é o médico que se especializa em Nutrologia e o Nutricionista faz faculdade de Nutrição

Não, uma dieta bem restrita é carente em nutrientes e não vai proporcionar uma perda de peso saudável. Além disso, uma perda de grande quantidade de peso em curto período de tempo é perda de massa magra (músculos) o que não é nosso objetivo.

Realizando corretamente a dieta proposta e praticando exercício físico a perda de peso pode variar de 3 a 5kg por mês. Isso porque nossa proposta é a perda de gordura corporal, preservando sua massa magra.

Sim, sendo que o ideal é que se coma de três em três horas, além de manter hábitos alimentares saudáveis.

Sim, para quem deseja perder peso essas dietas são sim consideradas eficientes. Porém, como se restringe um grupo de alimentos específicos — os carboidratos, no caso da dieta das proteínas —, a maioria das pessoas não consegue mantê-la por muito tempo. Portanto, quando a pessoa ingere carboidratos novamente, o ganho de peso é muito rápido, e o famoso efeito sanfona acontece. Além disso, é contraindicada porque pode causar problemas de concentração, além de insônia, tontura e alteração de humor. Vale lembrar que a maior parte do que se perde na dieta das proteínas é massa magra, enquanto a redução da gordura corporal é pequena. Não existe milagre. Como o organismo necessita de todos os grupos de alimentos para funcionar corretamente, o ideal é a reeducação alimentar.

Não, pois pular refeições faz com que o organismo crie um sistema de defesa para os momentos de estresse. Quando fica muito tempo em jejum, o organismo passa a estocar esse alimento na forma de gordura para que, se houver outra “ameaça”, ele tenha reservas. Além disso, o jejum diminui o metabolismo, fazendo o corpo gastar menos energia. Porém não se deve exagerar no jantar, pois à noite o metabolismo é naturalmente mais lento. E se não gastarmos essas calorias durante o dia, consequentemente elas viraram reserva na forma de gordura.

Sim, pois uma boa noite de sono está ligada à liberação de serotonina, um neurotransmissor ligado ao prazer. Esse neurotransmissor também é liberado quando ingerimos açúcar. Logo, o organismo tende a compensar a falta de serotonina pela noite mal dormida, ingerindo açúcar. Alem disso, uma noite de sono ruim desregula a produção do hormônio que ajuda a adormecer, a melatonina. A falta desse hormônio aumenta a produção de grelina, hormônio que, por sua vez, aumenta o apetite.

Primeiramente, é importante saber a diferença entre diet e light, sendo que os alimentos diet são voltados para uma pessoa que tenha restrição alimentar devido a problema de saúde, como é o caso dos diabéticos. Porém, não é porque o chocolate diet não tem açúcar que ele é mais saudável e tem menos calorias, já que esse alimento contém gordura. Já os alimentos light têm que ter 25% a menos de calorias do que os alimentos tradicionais. Esses podem ser aliados no processo de emagrecimento se ingeridos de maneira e quantidade correta. Porém, muitas vezes o individuo, ao consumir um alimento light, acaba compensando com a ingestão de maior quantidade daquele alimento justamente por ser light.

Nenhuma bebida engordará mais se ingerida durante as refeições ou após elas. Ocorre que a ingestão de líquidos em excesso dilata o estômago e prejudica a digestão, principalmente as bebidas gaseificadas.

Não é o fato de comer vendo tevê que engorda. Mas quando estamos assistindo aos programas e comendo, tendemos a comer mais, pois o cérebro não esta concentrado na refeição. Isso retarda a produção do hormônio que dá a sensação de saciedade. Porém, não é somente a televisão que faz isso. Comer lendo ou mexendo no computador também tem o mesmo efeito.

O chá verde pertence à classe de alimentos termogênicos, ou seja, o corpo precisa gastar mais calorias para absorver seus nutrientes. Além disso, é um alimento diurético. Ajuda a eliminar toxinas e, em consequência, desinchar. Para se obter os benefícios dessa erva, deve-se consumir no mínimo quatro xícaras de chá por dia, que deve ser feito com a própria erva. Já em relação à água fria com limão não existe nenhuma comprovação científica sobre a ingestão dessa bebida e a perda de peso. Existe a crença que alimentos ácidos queimam gorduras, o que não é verdade.

Como nutrologo, seria ironia da minha parte dizer que não existem suplementos capazes de satisfazer a necessidade de nutrientes de uma pessoa. Porém, shakes e suplementos são acrescidos de diversos conservantes, corantes e aromatizantes para melhorar a palatabilidade e aumentar o prazo de validade. De uma maneira geral, são consumidos indiscriminadamente sem qualquer indicação ou acompanhamento nutricional. Além disso, os alimentos têm outra ligação com o indivíduo, o aspecto emocional que um alimento é capaz de levar a um ser humano. Portanto digo que a alimentação é qualidade de vida. E como ter qualidade de vida alimentando-se de cápsulas e shakes? O alimento integra o indivíduo à sociedade, além de satisfazer suas necessidades nutricionais.

AGENDE SUA CONSULTA

GOSTARIA DE TIRAR ALGUMA DÚVIDA OU MARCAR UMA CONSULTA?
PRENCHA NOSSO FORMULÁRIO E TEREMOS O MAIOR PRAZER EM RESPONDE-LO

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO: 9:00 ÀS 17:00

Consulta
Enviando